Recuperação de crédito, o “bicho papão” dos credores

08.03.2019

Nos últimos 2 anos, o Brasil demonstrou um crescimento relevante de empresas inadimplentes. Conforme dados apresentados pela Serasa Experian, os indicadores de empresas inadimplentes apontaram que em janeiro de 2017, 53,1 milhões de CNPJs estavam negativados, e até o último levantamento realizado em agosto de 2018, o número de empresas no vermelho cresceu aproximadamente 5,9%, chegando a 56,2 milhões de empresas inadimplentes.

 

Apesar da quantidade de empresas no vermelho não parar de aumentar, muitos credores estão deixando de ver a inadimplência como um “bicho papão”, e estão apostando em investimentos na recuperação de créditos na esperança de seus devedores pagarem suas dívidas.

 

O processo de recuperação contém algumas etapas, como a negociação e a recuperação judicial. A negociação pode ser uma das principais etapas para a conservação da saúde financeira da empresa credora, pois o problema pode ser resolvido de forma rápida. O processo judicial apesar de sua eficiência, pode ser mais demorado, custoso, e ainda assim não garante que mesmo com a causa ganha, que o devedor pagará o valor estabelecido, o famoso “ganhou e não levou”. 

Para melhorar a capacidade de recuperação tanto na negociação quanto na recuperação judicial, é necessário a existência de um projeto de investigação estruturado por alguns tópicos iniciais básicos, que auxiliam no sucesso da estratégia de recuperação de crédito, como:

  • Elaboração do perfil do devedor.

  • Coleta de informações da estrutura familiar e empresarial para localização de possíveis fraudes e laranjas.

  • Realização de pesquisa de bens no devedor para levantamento patrimonial e verificação de ativos livres para penhora.

  • Análise de processos judiciais.

Os tópicos contemplam as informações básicas necessárias para a comprovação se o devedor é capaz de pagar sua dívida ou não, e caso seja, qual é a real capacidade de pagamento que ele tem disponível.

 

Ao utilizar as informações do projeto de investigação, o credor dá um upgrade na sua negociação, pois acaba colocando o devedor contra a parede e aumenta a sua chance de resolver o problema, e caso ainda assim o caso entre em um processo judicial, com as informações obtidas o credor ganhará tempo, e credibilidade nas suas informações.

 

Retirado de: https://www.migalhas.com.br/dePeso/16,MI297475,21048-Recuperacao+de+credito+o+bicho+papao+dos+credores

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload